NOSSA ATUAÇÃO NAS AMÉRICAS

O que MSF está fazendo contra a COVID-19 na América do Norte, Central e do Sul.

Foto: Anna Surinyach / Médecins Sans Frontières

Estamos trabalhando para garantir a continuidade da oferta de cuidados médicos adequados e vitais em nossos projetos já existentes. Isso é desafiador, porque as atuais restrições de viagem estão limitando nossa capacidade de transferir profissionais entre diferentes países. Há também uma pressão global sobre a produção de alguns suprimentos médicos, em particular os equipamentos de proteção individual para profissionais de saúde, como máscaras.

 

Em resposta à COVID-19:

Brasil

Iniciamos em 1º de abril, em São Paulo, atividades de combate à COVID-19 no país. O trabalho é focado em pessoas vulneráveis, como pessoas em situação de rua, migrantes e refugiados, indígenas, usuários de drogas e idosos. MSF também está com ações em Boa Vista, Rio de Janeiro, Manaus e alguns municípios do Amazonas.

Saiba aqui tudo sobre nossa resposta à pandemia no Brasil.

Foto: Diogo Galvão/MSF

El Salvador

Adaptamos nossos projetos à resposta da COVID-19 em total coordenação com o Ministério da Saúde para o aumento da cobertura e capacidade dos serviços de ambulância. Também estamos avaliando o estado das pessoas deportadas dos EUA e México que continuam confinadas em hotéis para identificar necessidades relacionadas a controle e prevenção de infecções, isolamento, diagnóstico e tratamento para definir uma possível resposta.

Venezuela

Na capital Caracas, as equipes de MSF estão trabalhando no hospital Pérez de León II, no bairro de Petare, onde as equipes reabilitaram a infraestrutura, adaptaram o fluxo de pacientes, estabeleceram medidas de IPC e treinaram profissionais para receber pacientes com COVID-19 para hospitalização e atendimento em UTI. As equipes começaram agora a receber pacientes e estão fornecendo apoio médico e logístico.

México

Equipes de MSF estabeleceram uma unidade hospitalar auxiliar em um ginásio de basquete em Tijuana, no extremo noroeste do país. A equipe médica de MSF está prestando tratamento aos pacientes não críticos da COVID-19, aliviando a estrutura dos hospitais locais.

EUA

MSF firmou parceria com organizações de serviços em Nova York para melhorar as medidas de IPC em instalações que atendem pessoas em situação de rua e com moradias inseguras. As equipes doaram mais de 80 estações de lavagem de mãos para locais importantes, incluindo cozinhas públicas e instalações de apoio à habitação na cidade. As equipes de MSF disponibilizaram trailers de chuveiros em Manhattan para dar às pessoas que estão atualmente desabrigadas ou que moram em locais inseguros um lugar para tomar banho enquanto banheiros e instalações públicas estão fechados por causa da COVID-19.

MSF também distribuiu 1.000 telefones celulares aos nova-iorquinos mais vulneráveis que não possuem a tecnologia essencial necessária para entrar em contato com serviços de emergência e suporte, incluindo provedores de telemedicina. Também apoiamos as autoridades da cidade no desenvolvimento de um treinamento via webinar sobre práticas de IPC.

No sudoeste dos EUA, especialmente no Novo México e na Nação Navarro, uma equipe de MSF está trabalhando com autoridades locais, profissionais de saúde e organizações que atendem diretamente às necessidades relacionadas à COVID-19 em comunidades nativas americanas. Nosso foco é fornecer orientação técnica de prevenção e controle de infecções para instituições e comunidades de saúde, incluindo prisões e locais de convivência, como casas de repouso. Também estamos ativamente envolvidos com líderes comunitários para aumentar o acesso à promoção da saúde e à educação prática.

As equipes de MSF estão avaliando as necessidades locais e nossa capacidade de oferecer apoio a organizações e prestadores de serviços de saúde que atendem grupos vulneráveis em Porto Rico. MSF está distribuindo suprimentos essenciais, como máscaras, escudos faciais e kits de higiene para unidades de saúde e grupos vulneráveis de pessoas na ilha. Também estamos fornecendo treinamento sobre medidas de IPC para ajudar trabalhadores essenciais, pacientes e outras pessoas a permanecerem seguras.

Nossa equipe também tem aconselhado remotamente organizações sem fins lucrativos nos Estados Unidos que trabalham com pessoas em situação de rua e migrantes, em medidas de prevenção, controle de infecções e triagens hospitalares.

Atividades concluídas: Em Immokalee, Flórida, trabalhamos em estreita colaboração com a Coalizão de Trabalhadores (CIW), Departamento de Saúde e organizações locais e profissionais de saúde. Na cidade, entre 15.000 a 20.000 trabalhadores agrícolas migrantes continuaram a trabalhar durante a pandemia, com acesso mínimo a serviços de saúde e testes. MSF realizou uma campanha de educação em saúde pública e disponibilizou clínicas móveis ‘virtuais’, que forneceram testes e consultas médicas remotas para a COVID-19 e outros problemas de saúde.

Equador

Na região de Guayaquil, que foi a primeira área do Equador a ser atingida com força pela COVID-19, uma pequena equipe tem ajudado os centros de saúde e casas de repouso na prevenção e controle de infecções.

Haiti

MSF reorganizou o Centro de Emergência no bairro Martissant, em Porto Príncipe, capital do Haiti, para isolar e encaminhar casos suspeitos da COVID-19. O fluxo separado de pacientes/profissionais foi colocado em prática, além de procedimentos de triagem e cinco leitos de isolamento. Em 16 de maio, na área de Drouillard, abrimos um hospital de campo para tratar pacientes com a doença. Nas três primeiras semanas, a unidade recebeu mais de 150 pacientes.

Foto: Lunos Saint Brave/MSF

No sul do Haiti, MSF apoiou duas unidades de saúde pública (Port-à-Piment e Port Salut) para a instalação de sistemas de triagem, leitos de isolamento, sistemas de referência e treinamento da equipe médica. As equipes relatam as atividades de abastecimento como um grande obstáculo.

Nossas equipes estão realizando atividades de promoção da saúde em comunidades e instituições de saúde por todo o país, por meios de comunicação de massa, como rádio e redes sociais, mas também com treinamento de profissionais de saúde e líderes comunitários.

Atividades concluídas: Também no sul do país, em Les Cayes, nossa equipe montou uma triagem e uma unidade de isolamento no hospital de referência. A equipe médica foi treinada para detecção precoce de casos suspeitos e nos padrões de IPC. A equipe de suporte, como higienistas e agentes de saúde, foi treinada nos padrões de IPC e na manutenção da infraestrutura de água e saneamento instalada por MSF.

Colômbia

Atualmente, estamos monitorando e apoiando pacientes com sintomas respiratórios no hospital Tibú, no norte do país. Em Buenaventura, adaptamos e expandimos nossa linha de atendimento psicológico nº 335 para a identificação precoce de pacientes em potencial com sintomas de COVID-19.

Em Arauca, prestamos assessoria técnica a hospitais e apoio à saúde mental da equipe médica. As equipes de MSF também estão engajando pessoas em atividades de promoção da saúde e IPC em cidades, vilas e bairros do nordeste, por meio de diferentes estratégias comunitárias e de mídia.

Argentina

MSF está oferecendo apoio e aconselhamento técnico a várias autoridades de saúde, como o desenho de protocolos e medidas de prevenção e controle de infecções em estruturas de saúde e/ou estruturas alternativas de tratamento e no apoio aos profissionais de casas de repouso para idosos. Em Córdoba, MSF fornece suporte técnico específico ao grupo de trabalho do Comitê de Operações de Emergência da província para estruturas fechadas (que inclui residências para idosos, unidades de hemodiálise e prisões) e participa de treinamentos para as equipes médicas.

 

Confira nossa atuação em outras regiões:

+ Brasil
+ África
+ Ásia
+ Europa
+ Oriente Médio

Notícias

Confira as notícias de MSF sobre o novo coronavírus.

COVID-19: atendimento domiciliar foi destaque do programa de MSF em Porto Rico

10/11/2020

México: MSF conclui atividades nos centros de COVID-19 de Reynosa e Matamoros

13/10/2020

Como MSF cruzou duas vezes o caminho de uma enfermeira da Nicarágua

28/10/2020

Compartilhe: